O técnico Tite voltou a dizer que Neymar não joga sozinho, embora o atacante tenha sido determinante na vitória da seleção brasileira por 2 a 0 sobre a Croácia, neste domingo, e não quis antecipar se ele começa ou não o amistoso do próximo domingo contra a Áustria. Afirmou, porém, acreditar que o craque estará 100% até o terceiro ou quarto jogo da Copa do Mundo.

“Não vou precipitar nada, vou esperar que os treinamentos falem. Ele voltou acima do padrão normal, muito acima da minha expectativa. Eu esperava muito menos dele porque é um processo de retomada. O atleta diferente vai retomar mais aceleradamente, vai passar etapas. Se ele cair num jogo e seu desempenho for mais baixo… Ele vai ter oscilações que teve nos treinamentos até estar no padrão normal no terceiro ou quarto jogo. Vai acontecer.”

O treinador revelou que foi Neymar quem disse que entrar no segundo tempo da partida contra a Croácia era melhor para ele do que sair jogando. “A decisão foi minha, mas é de um planejamento”, afirmou Tite.

Apesar de a equipe não ter ido bem com Fernandinho, o treinador evitou dizer se, com Neymar em forma, ele vai escalá-lo ao lado de Philippe Coutinho e Willian. “Tenho que ter observações, dados estatísticos, uma análise secundária. A primeira é de sentir o jogo, é visual. O Couto deu essa possibilidade. Willian está muito bem. Neymar voltou bem. Passa a ser uma possibilidade, mas, por mais ansioso que eu possa ser, tenho que dar tempo de recuperação e trabalho. Mas que passa a ser uma possibilidade real, isso sim”, disse. ” Mas vencemos a Alemanha com Fernandinho e Coutinho (jogando) por dentro.”

Tite reconheceu que a seleção brasileira teve problemas no jogo contra a Croácia, no Anfield Road, mas credita as dificuldades à qualidade do adversários e não a deficiências de sua equipe. Ele entendeu que o amistoso em Liverpool foi um bom teste para a Copa e que vai dar contribuições importantes para deixar o time pronto.

Para ele o jogo com os croatas foi de alto nível, pela “qualidade técnica muito alta das duas equipes”. Tite avaliou que jogadores como Modric, Neymar e Philippe Coutinho, entre outros, garantiram a grandeza do espetáculo. “Tivemos dificuldades, uma marcação curta e acelerada da Croácia, dificultando nossa saída de bola e criando chances. Mas é nossa ideia de futebol e assim corremos risco. É inevitável”, disse.

Fonte: Estadão