Nos 25 anos que separam O Rei Leão original da nova versão, que estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (18), o mundo da animação se transformou. O Rei Leão, dirigido por Rob Minkoff e Roger Allers e lançado nos Estados Unidos em junho de 1994, foi uma das últimas animações feitas nos moldes tradicionais, com desenhos à mão. Menos de um ano e meio depois, Toy Story estreava, tornando norma a animação digital.

Desde então, a computação gráfica avançou bastante, como se vê neste O Rei Leão dirigido por Jon Favreau. É tão realista que, se os animais não falassem, poderia passar facilmente por um documentário narrado por David Attenborough. Mas Favreau fez uma ressalva numa entrevista à imprensa, em Los Angeles: “Presta-se muita atenção à tecnologia, mas, na verdade, este longa também foi feito à mão. Os animadores trabalharam em cada quadro, cada ambiente visto no filme, a não ser por uma tomada – que eu quero que adivinhem”.

Favreau, que de ator de comédias e diretor de filmes leves virou o fundador do Universo Cinematográfico Marvel com Homem de Ferro, já tinha experimentado a animação fotorrealista em Mogli – O Menino Lobo, de 2016, cuja ação se passava nas florestas indianas, mas que foi totalmente feito em Downtown, Los Angeles.

A equipe de O Rei Leão também jamais pisou o solo do continente africano, a não ser numa viagem de pesquisa para estudar o comportamento dos animais e as diversas paisagens que aparecem no filme. Depois disso, tudo foi feito em Playa Vista, apelidada de Praia do Silício, a região que concentra as empresas de tecnologia em Los Angeles. Mas o método foi um tanto diferente. “Mogli usou a mesma técnica de captura de performances desenvolvida dez anos antes para Avatar”, explicou Favreau.

A ressonância com os tempos de hoje é clara – como era em 1994, fazendo eco com o fim do apartheid na África do Sul. “O filme destaca as verdades na nossa vida. Não importa quem está ouvindo ou que idade tem”, disse Alfre Woodard. A tecnologia pode ter mudado muito em 25 anos, mas as mensagens de O Rei Leão continuam valendo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. (Agência Estado)

Confira os horários dos filmes no Cinemais, do Brasil Park Shopping:

2 Annabelle 3: De Volta para Casa Classificação Indicativa de 14 anos Dub. – 19h10, 21h20
1 Homem-Aranha: Longe de Casa Em 3D Classificação Indicativa de 10 anos Dub. – 13h20, 16h10, 18h50
1 Homem-Aranha: Longe de Casa Em 3D Classificação Indicativa de 10 anos Leg. – 21h30
3 O Rei Leão Classificação Indicativa de 10 anos Dub. – 14h30, 17h00
3 O Rei Leão Classificação Indicativa de 10 anos Leg. – 20h00
5 O Rei Leão Em 3D Classificação Indicativa de 10 anos Dub. – 13h30, 16h00, 18h30, 21h00, 00h01A
5 O Rei Leão Em 3D Classificação Indicativa de 10 anos Dub. – 00h01A
5 O Rei Leão Em 3D Classificação Indicativa de 10 anos Dub. – 13h30, 16h00, 18h30, 21h00
2 Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2 Classificação Indicativa: Livre Dub. – 15h00
4 Toy Story 4 Em 3D Classificação Indicativa: Livre Dub. – 14h10, 16h20, 18h40, 20h50
2 Turma da Mônica – Laços Classificação Indicativa: Livre 16h50