O Outro Pecado Capital é uma leitura encenada com texto de autoria do dramaturgo goiano, Almir de Amorim, escrito em 1974. A performance é ambientada nos tempos sombrios da Ditadura  Militar brasileira e conta a história de uma mulher presa em seus conflitos, dentro de um manicômio judicial.

Encenada por quatro atrizes, com cenário minimalista e iluminação intimista, “O Outro Pecado Capital” propõe instigar o público para uma realidade pouco explorada. A iniciativa foi contemplada pelo Fundo de Arte e Cultura de Goiás 2016, e tem a realização da Kolós Produções.

O projeto conta com um circuito de seis apresentações, com classificação de 18 anos, e ainda oficina e palestra ministradas pelo autor da obra, Almir de Amorim, que serão abertas ao público, com inscrições gratuitas e vagas limitadas.

Os formulários para participação estão disponíveis através do site www.ooutropecadocapital.com.br e nas redes sociais – Instagram e Facebook – @ooutropecadocapital. Mais informações, (062) 99195-9496 – Natan Souza e (062) 99158-0648 – Loraine Resende, Coordenação de Produção; (062) 99686-7512 – Inaê Ribeiro, Assessoria de Imprensa.

Sinopse

Koló está ferida e marginalizada, uma mulher sem nome e precedentes, presa em um manicômio judicial, no período da Ditadura Civil-Militar, por ser considerada perigosa e subversiva à sociedade e ao governo autoritário. A personagem nos apresenta a sua história de tortura e abusos, em meio a devaneios. Em seu ápice de loucura e busca pela libertação, Koló consuma seu último pecado: Ser o que ela é. Livre, apesar de tudo.

Programação:

15 e 16/11 (quarta e quinta-feira)
20h30: Biblioteca Galeria de Artes Antônio Sibasolly – Praça Bom Jesus (ao lado do Terminal Urbano).

21/11 (terça-feira)
20h30: Galeria São Francisco – Centro de Cultura e Memória São Francisco – Av. Pinheiro Chagas, próximo ao Parque Ipiranga, Bairro Jundiaí.

24/11 (sexta-feira)
20h30: Escola de Teatro de Anápolis (ETA) – Prédio Administrativo da Prefeitura de Anápolis.

25/11 (sábado)
20h30: CASA HIP HOP – Rua Floriano Peixoto, n°1336 – Centro.