Em todos os cenários de segundo turno, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria as eleições 2022 que acontecem no dia 02 de outubro. De acordo com a pesquisa da Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira, 12, o petista teria 54% dos votos válidos contra 30% do presidente Jair Bolsonaro (PL). Os percentuais variam pouco em uma eventual disputa com o ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro (Podemos). Nesse caso, o resultado seria 50% a 30%. Já no enfretamento com Ciro Gomes (PDT), o resultado seria 52% a 21%, também com vantagem Lula; e com João Dória (PSDB), ficaria 55% a 15%.

Quanto as intenções de voto no primeiro turno, Lula teria com 45%, Bolsonaro 23%, Moro 9%, Ciro 5%, Dória 3% e Simone Tebet (MDB) 1%. Se as eleições fossem hoje, o ex-presidente teria chances de ser eleito em primeiro turno. Considerando a margem de erro, o petista teria entre 47% e 43% dos votos válidos. Embora outros nomes tenham sido colocados na disputa pelo Planalto, Rodrigo Pacheco (PSD) e Luiz Felipe Ávila (Novo) não pontuaram. No momento da pesquisa, realizada entre os dias 6 e 9 de janeiro, os indecisos somavam apenas 4% dos entrevistados. Já os brancos e nulos alcançaram 8% dos participantes.

Com margem de confiança de 95%, o levantamento registrado junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra ainda que, além de perder para Lula, Bolsonaro também seria derrotado por Moro e por Ciro em segundo um eventual turno. Na análise, Moro teria 36% e Bolsonaro 30%, Ciro teria 39% e o atual presidente, 32%.

Bolsonaro lidera apenas a rejeição. Segundo o estudo, 66% dos eleitores não apoiariam a reeleição do presidente em nenhuma hipótese. Nesse ranking, aparecem em seguida Dória, com 60% de rejeição; Moro, 59%; Ciro, 58%, Lula, 43%, Pacheco, 37%; D’Ávila, 21% e Tebet, 19%.