A maior parte da população mundial terá de esperar, provavelmente, até 2022 para ser vacinada contra a Covid-19, segundo a OMS.

Em uma sessão de perguntas e respostas, nesta quarta-feira (14/10), a cientista-chefe da entidade, Soumya Swaminathan, afirmou que, apesar do rápido avanço no desenvolvimento das candidatas à vacina, não haverá capacidade de produção suficiente para imunizar bilhões de pessoas nos próximos meses.

“As pessoas tendem a pensar ‘no dia 1º de janeiro, a gente vai tomar a vacina e aí vai voltar ao normal’. Não vai funcionar assim porque nunca ninguém produziu vacinas neste volume”, destacou Soumya.

Em primeiro momento, serão imunizadas as pessoas mais vulneráveis à infecção, como os profissionais de saúde no atendimento aos pacientes de Covid-19, os idosos e as pessoas com doenças pré-existentes. Só depois os mais jovens e em boas condições de saúde serão vacinados.