A Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT) iniciou mais uma etapa do processo licitatório para a renovação do sistema de fiscalização eletrônica de trânsito – radares e lombadas. A empresa habilitada na primeira e segunda fase da licitação já iniciou a prova de conceito, que consiste na instalação dos equipamentos para avaliar se está apta a prestar o serviço. A mesma tem sete dias para instalar os equipamentos, e a previsão é que passem a funcionar a partir da próxima terça-feira (03).

Inicialmente, os radares e lombadas serão instalados em toda a extensão da Avenida Brasil e o período de testes pode durar 30 dias, sendo estendido por um prazo maior. O teste servirá para verificar o correto funcionamento dos equipamentos e para a população ir se adaptando aos novos limites de velocidade. Neste período as lombadas não devem gerar multas.

A prova de conceito será acompanhada pela CMTT e, assim que for concluída, o órgão vai entregar o relatório para o Departamento de Compras avaliando os equipamentos. A empresa será declarada vencedora da licitação, somente se for aprovada. Caso não atenda as especificações do edital, será chamada a segunda habilitada, e a partir de então se inicia outro processo.

Após a aprovação dos testes e assinatura do contrato, a empresa tem 40 dias corridos para a instalação completa de todos os equipamentos previstos no edital. O contrato terá duração de 12 meses, e pode se prorrogar por mais 60. O sistema de fiscalização eletrônica é totalmente blindado para evitar o raqueamento de dados.

O diretor de engenharia de Trânsito, Igor Lino, explicou que a previsão é aumentar de 211 para 323 equipamentos de fiscalização. “Além disso, os novos equipamentos serão mais modernos, e conta com o radar fixo não metrológico, que registra ações de avanço de semáforo e parada sobre faixas de pedestres. Isso é uma novidade”, disse.

Outro equipamento que promete diminuir os índices de acidentes será o de videomonitoramento de trânsito. “Ele permite consulta automática de placas de veículos, verificando a situação de regularidade por meio do banco de dados fornecido pelo Detran, identificando veículos com restrições, ou seja, procurados, roubados, ou outro tipo de restrição de circulação”, explicou o engenheiro de Trânsito da CMTT.

Sinalização
A CMTT informa que todas as mudanças no tráfego da Avenida Brasil foram amplamente divulgadas, por meio de campanhas publicitárias nos veículos de comunicação, entrega de panfletos e ações educativas em toda a cidade, explicando as alterações e orientando os motoristas. Nas duas porções da via, Norte e Sul, a maioria dos retornos à esquerda foram eliminados, pois favoreciam o travamento do trânsito e a ocorrência de acidentes. Agora, os ônibus têm corredor exclusivo e a via conta com vários semáforos para controlar o fluxo e facilitar os retornos.

“Fizemos da mesma maneira que já é feito nos grandes centros urbanos. Os retornos com semáforos são mais seguros e, naturalmente, controlam a velocidade e liberam o trânsito em blocos, e não aleatoriamente como era antes, o que gera mais fluidez. Hoje, os acidentes que acontecem são por desrespeito a sinalização e imprudência, como avançar o sinal e o excesso de velocidade”, finalizou o diretor da CMTT, Fernando Cunha.