Apesar de tudo, a pandemia não conseguiu derrubar o humor do brasileiro — ou, pelo menos, não conseguiu piorar ainda mais a forma como a população se sente em 2020, em relação a 2019. Essa é a conclusão da pesquisa Global Happiness 2020, do instituto de pesquisas Ipsos.

Na edição deste ano, 63% dos brasileiros se disseram felizes. O número oscilou positivamente, dentro da margem de erro, em relação ao ano passado (61%). Mas o número está bem longe do nosso “pico da felicidade”, que ocorreu em 2013, quando 81% se diziam contentes.

Mas como pode isso? Segundo o Instituto, o brasileiro parece ter passado a dar mais importância para as relações interpessoais para se sentir feliz, e menos para a economia do país e a própria situação financeira.

No topo do ranking, estão China e Países Baixos (Holanda). Na lanterna, estão Peru e Chile.

Fonte: Estadão