Incentivar o aleitamento materno e a doação de leite marca o Agosto Dourado, que simboliza a luta pela amamentação em vários países. A cor definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para celebrar a promoção, a proteção e o apoio às iniciativas está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno.

Com o tema “Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos”, o Banco de Leite da Secretaria Municipal de Saúde desenvolve a campanha deste ano (ver programação abaixo) com o objetivo de mostrar a importância desse gesto que salva vidas e também do papel das doadoras, ainda mais em tempos de pandemia, orientando sobre o procedimento de forma segura.

Em dezembro de 2019, o Banco de Leite Elaine Miriam de Oliveira ganhou sede própria e ampliou a assistência às gestantes, mulheres pós-parto e em fase de amamentação e também às crianças. Para isso, conta com uma equipe multidisciplinar composta por especialistas em psicologia, odontologia, nutrição e fonoaudiologia. Também foi inaugurado um posto de coleta na Maternidade Dr. Adalberto Pereira da Silva para ampliar o atendimento às mamães e seus bebês.

Proteção
O aleitamento materno é a melhor fonte de nutrição infantil, sendo capaz de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos. Protege a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias. Além disso, reduz o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta.

O Ministério da Saúde recomenda que as crianças sejam amamentadas até os dois anos ou mais e de forma exclusiva até o sexto mês de vida. Segundo a OMS e Unicef, cerca de seis milhões de vidas são salvas a cada ano com o aumento das taxas de amamentação exclusiva dos bebês.

Fonte: Secom – Prefeitura de Anápolis