Mais de 20 unidades básicas de saúde, além do Hospital Municipal, Banco de Leite, Ambulatório de Especialidades da Vila União, Centro de Reabilitação e Fisioterapia (Crefa) e Samu já promoveram ações referentes ao Outubro Rosa, em Anápolis. A proposta da campanha é de conscientização sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.

E o trabalho continua. Nesta terça-feira, 22, as ações acontecem das 8h às 12h, no distrito de Interlândia e na unidade de saúde Dr. Ilion Fleury, no Bairro Jundiaí. Nesta última, várias atividades serão realizadas como consultas com clínico geral, encaminhamentos para exames, palestras sobre câncer de mama e fatores de risco, autoexame e violência contra a mulher, além de testes rápidos e aferição de pressão arterial.

São palestras, orientações, momentos de lazer e esporte, ações em saúde, além de atendimentos e consultas exclusivas às mulheres. O encerramento está marcado para o dia 30, na Unidade de Saúde da Mulher, no Jardim Calixto. A prioridade do movimento é estimular o autoexame de mama para prevenção desse tipo de câncer, o principal alvo da campanha Outubro Rosa. “Uma das formas mais simples de prevenção é a realização do autoexame. E, mais uma vez, vamos ensinar como fazer”, diz a coordenadora do programa Saúde da Mulher, Lorena Diogo.

O câncer de mama é o que possui a maior incidência e mortalidade na população feminina em todo o mundo. O Outubro Rosa tem como público-alvo mulheres, com idade acima de 40 anos ou que tenham sintomas ou histórico de câncer de mama na família. A proposta é conscientizá-las sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce desta doença.

A campanha
O movimento Outubro Rosa nasceu na década de 90 para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. Esse é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. O diagnóstico precoce é essencial para se garantir a detecção da doença em seu estágio inicial, aumentando em mais de 90% o sucesso do tratamento.

 

Programação:

22/10 – Distrito de Interlândia e Jundiaí (8h às 11h)

23/10 – Calixtópolis e Maracananzinho (8h às 11h) / Arco-Íris e Vila Fabril (13h às 17h) / Centro de Referência da Mulher (8h às 17h)

24/10 – Jardim Suíço, São Lourenço e Jardim Alvorada (8h às 11h) / Vivian Parque (13h às 17h)

25/10 – Vila Esperança, Jardim das Américas e distrito de Joanápolis (8h às 11h)

28/10 – Boa Vista/São Carlos (8h às 11h)

29/10 – Santa Isabel (8h às 11h)

30/10 – Encerramento

Unidade de Saúde da Mulher (8h às 17h)

– Consultas ginecológicas

– Atendimento com psicólogos e assistentes sociais

– Mamografia (com pedido e ter idade igual ou superior a 50 anos)

– Ultrassom ginecológica (com pedido)

– Coleta e prevenção

– Palestras

– Limpeza de pele

– Massagem

– Design de sobrancelha

– Corte de cabelo

– Apresentações culturais

– Lazer infantil

22