Anápolis aumentou em 42% o registro de empresas se comparado o primeiro semestre de 2020 com o deste ano. Enquanto no ano passado, de janeiro a julho, foram 1.069 novos CNPJs, em 2021 o número passou para 1.522. Os dados são do Sistema de Indicadores da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), que permite avaliar o crescimento econômico dos municípios por meio também da natureza jurídica e atividade econômica.

Ao analisar a série histórica, do período de 2017 a 2021, observa-se que o crescimento foi o maior desde então. De janeiro a julho de 2017 foram registradas 522 empresas; no ano seguinte, neste mesmo intervalo de tempo, foram 652, ou seja, um aumento de 24%.

Em 2019, no primeiro semestre, Anápolis registrou 789 empresas. Se comparada com o ano anterior, o aumento foi de 21%. Mesmo em tempos de pandemia, o ano de 2020 registrou 1.069 novos CNPJs, o que corresponde a um aumento de 35%.

Atividades Econômicas
O Sistema de Indicadores da Juceg traz ainda as atividades econômicas com maior número de empresas registradas, em que a primeira posição é ocupada pelos serviços combinados de escritório e apoio administrativo; seguido de atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica; construção de edifícios; comércio varejista de artigos do vestuários e acessórios.

Outro dado importante referente ao município de Anápolis é o aumento de 19% de microempreendedores individuais nos primeiros oito meses de 2021, segundo dados disponibilizados no Portal do Microempreendedor e Receita federal. O mês de agosto deste ano fechou com 26.751 inscritos.

Se no começo do ano eram 24.068 novos microempreendedores, ao longo do ano observou-se um crescimento de 11%. As primeiras cinco atividades com mais registros foram no setor de estética, seguido de promotor de vendas independente, setor de construção em obras de alvenaria, serviços de alimentação e comércio varejista de mercadorias em geral.

Fonte: Secom – Prefeitura de Anápolis